domingo, 18 de março de 2012

Série 2000


Por Diego Silva
Fotos: Acervo Pessoal

Bom dia, caros leitores! Mais um domingo de histórias aqui no blog, onde hoje falaremos do CAF 2000, do Expresso Leste. Antes, gostaria de agradecer por todos que nos visitam diariamente e por vocês que estão acompanhando todos os domingos a história das frotas da CPTM. O sucesso desse trabalho é graças a vocês, que semanalmente estão aqui, prestigiando e comentando. Vamos aos trabalhos:

Trens série 2000 em produção, na CAF Espanhola (1998 aprox.)
Até o ano de 1997, as então linhas E e F da CPTM eram as mais problemáticas. Ligando a região do Brás, cortando grande parte da zona leste e chegando até Mogi das Cruzes, passaram anos sem investimentos, contavam com trens em péssimo estado e estações precárias. A CPTM começou a investir na sua reconstrução à partir desse ano, uma vez que em 1996 havia assumido o controle das linhas da Fepasa (atualmente, linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda). Eis que o projeto de construir uma linha expressa, que partisse do centro de São Paulo e que atendesse ao menos metade do trecho (para complementar o serviço oferecido pelo Metrô de São Paulo). A CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), responsável pelas linhas paulistanas até 1992, preparou os primeiros documentos para a compra de 30 trens de quatro carros, com ar-condicionado, para atender o novo serviço expresso. A documentação necessária estava pronta, mas a Companhia não disponibilizava de verba suficiente para a aquisição. O tempo passou, a CPTM em poucos anos levou a licitação à frente e a CAF venceu a concorrência, para fornecer a encomenda.

2001 no abrigo de Presidente Altino (1999)
Em meados de 1999, chegavam ao Brasil os primeiros trens, que iriam atender o novo serviço, denominado 'Expresso Leste'. A linha sairia da estação Brás, passaria pelo Tatuapé, atenderia parada nas novas estações Corinthians-Itaquera, Dom Bosco, José Bonifácio e Guaianazes. Essa última, foi reconstruída para servir de terminal 'provisório' do Expresso, estando a estação antiga um pouco mais à frente. Uma curiosidade que poucos sabem: O Expresso Leste era para ser um complemento da linha 3-Vermelha do Metrô. Toda a obra foi realizada pela companhia, que chegou até mesmo a licitar trens para circularem entre Corinthians-Itaquera e Guaianazes (a atual Frota E do Metrô). A compra dos 10 trens 'Milenio' se deu para o Expresso Leste, fato que nunca aconteceu. Após acordo, o trecho foi passado para o controle da CPTM, que posteriormente construiu a sua 'Linha G' e passou o controle para o Metrô, que rebatizou como Linha 5-Lilás.

Primeiro trem do Expresso Leste, em testes
Em 27 de maio de 2000, entrava em operação o Expresso Leste. O novo serviço foi muito exaltado pelos usuários e pela CPTM, que dava as primeiras mostras da sua reforma e modernização. Em viagens que duravam menos de meia hora, ligando Roosevelt (Brás) até Guaianazes, os novos trens deslizavam sobre trilhos mais seguros, oferecendo um conforto ímpar na época. Nas estações, modernidade e acessibilidade davam mostras de uma nova CPTM em ação. Outra curiosidade: os trens que fizeram as primeiras viagens no novo trecho foram da série 2100, que chegaram ao Brasil em 1998. Para tanto, a CPTM quis mostrar que os trens seriam do mesmo padrão mostrado inicialmente. Aproveitando que ambos os trens eram espanhois da CAF, o usuário reconheceria que o serviço seria novo daqui para frente.

Trens 2000 e 2100 no pátio da Lapa: CPTM de cara nova (foto de 1999 aprox)
Ao entrarem em serviço, os trens do Expresso deram outra cara para a CPTM. Trens confortáveis, rápidos, seguros, com ar-condicionado... um verdadeiro metrô de superfície. Em 2003, a CPTM aumentou o uso do Expresso, levando os trens para a estação Luz. Agora, a demanda da Linha E aumentava consideravelmente, pois ganhava novos adeptos diariamente. Os quinze trens eram usados com muita frequência, pois a cada dia, a demanda crescia mais. No final de 2009, começava a revisão geral dos trens do Expresso Leste, pois já haviam alcançado a quilometragem necessária. O primeiro trem a sair da revisão foi a composição 2032-2053 (K30), que ganhou a nova identificação da CPTM.

'K30' circulando após sua revisão geral
Em 2010, os trens da série 2000 ganharam a companhia dos novos trens série 7000. O aumento do Expresso aumentou tanto, que os primeiros trens já não davam mais conta, sendo necessário receber reforço na frota. A chegada dos novos trens possibilitou também acelerar o processo de revisão geral dos demais trens. Para esse ano, mais uma frota será incorporada ao Expresso: Alstom 9000. A história do CAF 2000 é curta, pois trata-se de um trem consideravelmente novo. Mas fica mais um registro para os leitores que não o conheciam.

Essa aquisição de 30 trens de quatro carros teve ainda um aditivo de contrato. Caso se fizesse necessário, a CPTM poderia solicitar mais 12 trens de quatro carros, para complementar o contrato. E assim se fez. Na próxima matéria, que entrará no ar às 14h, a continuação da frota série 2000: Cofesbras 2070. Voltem mais tarde para conferir!


Dados técnicos

Comprimento
Carro motor:  21,174 m
Carro reboque: 20,610 m
Comprimento total: 167,163 m (oito carros)

Largura: 3,050 m

Altura
Carro motor: 4,389 m
Carro reboque 1: 5,500 m
Carro reboque 2: 4,215 m

Peso
Carro motor: 50 t
Carro reboque 1: 41 t
Carro reboque 2: 39 t

Lotação:
Passageiros sentados
Carro motor: 54
Carro reboque: 58

20 comentários:

  1. Pela matéria Diego silva, parabens, estou ansioso para a materia sobre o fepasão abraçosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Igor, obrigado pelo elogio. Em breve, a matéria dos Francorail série 5000. Abraço!

      Excluir
  2. Amigo Diego, bom dia.
    Cara, o que mais me surpreende em suas matérias não são somente os textos com excelente e detalhada descrição, mas também as fotos. Esta, mostrando um 2000 em Altino, entre 1999 e 2000 me surpreendeu, assim como uma que encontrei no seu blog, de um trem 2100 parado na estação Campo Grande, depois de Rio Grande da Serra.
    Mais uma vez, meus sinceros parabéns! Andei ano passado no Expresso Leste à bordo de um 2000 e achei impressionante a qualidade dos serviços, muito próximos ao metrô, principalmente naquele trecho dos tuneis. Abraço amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Paulo, obrigado pelas boas palavras de sempre. Meu acervo de fotos já contabiliza mais de 12 mil fotos, ou seja, tem bastante material que não é exposto por aqui, por conta do calendário de matérias. A ideia de contar a história das frotas é justamente poder expor um pouco delas, além de contar como cada trem começou.
      Abraços e seja sempre bem-vindo.

      Excluir
  3. Pra mim o 2000 é um dos melhores trens da CPTM existente só perde pros 7000 e ganha dos 3000, 2100 e 2070!!!!

    Queria andar neles aqui na linha 7 seria D+++++++++++++

    ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ficaria bom (opinião pessoal) se colocassem os 2100 no expresso leste, por serem trens de longo percurso. Poderiam operar numa velocidade maior.
      Os 2000 e 2070 poderiam ser fracionados nas linhas 7 e 10, por ter mais paradas. Abraço.

      Excluir
    2. A linha 11 possui algumas rampas em que provavelmente os 2100 não aguentariam subir.

      Excluir
    3. Marcos
      Eu considero que as rampas não seriam problemas, pois a linha 9 possui um aclive bastante acentuado, perto do Grajaú, e 90km/h para o 2100 eram pouco kkkk
      O problema do 2100 é a arrancada. Ele sai muito devagar, mas a velocidade máxima é de 140km/h, ou seja, um trem pouco viável para o anda e pára, e ideal para trechos mais longos. Abraço.

      Excluir
    4. Acho que o 2100 não daria certo na linha 11 atualmente pois possui apenas 4 portas por carro e dado o volume de usuários transportados geraria alguns problemas. Mas de fato eles são mais adequados para longas distâncias. Se compararmos a arrancada dos 2000 com os 2100 a diferença é enorme. Por exemplo, entre as estações Tamanduateí e Ipiranga, a distância é bem curta ele nem tem tempo de atingir os 90Km/h pois já tem que iniciar a frenagem.

      Excluir
    5. Paulo, por ventura os CAF 2100 já circularam no Expresso Leste, mas por pouco tempo. Hoje eles não conseguem subir as rampas, justamente por conta da baixa aceleração. Domingo é dia de história do CAF 2100!

      Excluir
  4. Com a chegada dos 9000 os 7000 retornam as suas linhas de origem? :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso acho que nem a CPTM sabe, pois eles prezam pelas necessidades operacionais, apesar disso não ficar assim tão claro para nós, usuários.

      Excluir
    2. axo que realmente isto nao vai acontecer,com o expresso leste chegando a barra funda numa ponta e a suzano na outra,vao precisar de trens melhores e como o governador gosta de dizer ZERO BALA para operar,com isso os 4400 vao fikar num trecho menor sendo suzano-estudantes e os 15 2000 + 9 7000 + 9 9000 e quem sabe algum dia se vier ou nao os 5 cofesbras 2070 vao fazer o trecho principal de barra funda-suzano que sera beeem maior doke o atual trecho luz-guaianazes,sera um trecho maior com mais trens totalizando 33 trens,isso sem os 5 unidades.2070 e a linha ate 2014 va chegar em estudantes assim sendo inteira com trens novos e dificilmente esses 9 7000 saiam de la para outra linha.

      Excluir
  5. Legal a matéria. A propósito, o Metrô possui 11 Alstom Milênio, pequeno detalhe. Valeu!

    ResponderExcluir
  6. Porque a CPTM alterou o som de partida desta serie? Eu adorava a antiga, :(

    ResponderExcluir
  7. Olá Diego, só uma curiosidade, esse caf 2000, chegou a trilhar pelo antigo trecho da linha 11 ? onde passava se pelas antigas estações de itaquera e quinze de novembro ?

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Alguém sabe me dizer se a série 2000 já passou pela linha 7? seria bacana ver alguns circulando por lá.

    Outro detalhe e que eu não vejo mais eles com frequência na linha 11 somente os Alstons, alguém sabe o que aconteceu ou eles ainda circulam por lá ou estão em manutenção.

    ResponderExcluir

Olá! Obrigado por comentar no blog. Pedimos a gentileza de não usar palavras ofensivas contra a empresa nem contra seus funcionários, ou mesmo contra o blogueiro. O objetivo do blog é informar e compartilhar conhecimento.

Siga o blog por email

Seguidores